Caro Senhora, caro Senhor,

Jà hà alguns anos, que comecei a estudar a historia de Portugal. As numerosas interrogações pessoais et profundas, sobre a origem das minhas raízes, a minha dupla cultura, et suas influências… conduziram-me a aprofundar/investigar sobre as perguntas relativas a esse assunto. Que seja com a minha família, as pessoas que me rodeiam ou aquelas com quem travei conhecimento, fico sempre com aquela sensação de uma Historia muito pouca conhecida. Descendente de pais imigrantes que chegaram em França hà mais de quarenta anos, sinto a necessidade de um dever de memória : aquele de um povo que se diz quase invisível mas cujo se pode felicitar a capacidade de integração, aquele que só é chamado através de estereótipos muitas vezes desusados e

cujo se fala pouco nos livros de historia. Farto das eternas « Saudades », de sentir aquela dor do arrancamento de um povo ainda tanto agarrado ao seu pais de origem. Acabou-se o penoso silêncio dos nossos antepassados sobre as suas dolorosas historias ; sem falar de orgulho nacional exacerbado, aqui faz-se questão de um direito, até mesmo de um dever.

Essa tomada de consciência e essas interrogações, misturadas ao meu desejo de viajar, levaram-me a elaborar esse projecto com esses dois eixos principais : através de uma viagem de três anos, é questão de ir a busca, de pôr em evidência e/ou relembrar a historia de Portugal no mundo. Pegado para cima pelas minhas raízes, minha historia, é de bicicleta que desejo o fazer : meus antepassados eram exploradores, viajantes, investigadores ; é com essa mesma energia que tenciono viajar… Com reportagens, entrevistas,artigos, livros, conferências, debates ou outras coisas, meu projecto é de descobrir o que sobra da cultura, da língua, da arquitectura e/ou das influências portuguesas ainda presentes no mundo. Desejo propagar e partilhar isso tudo de maneira bastante importante graças a criação de um site internet, de uma pagina Facebook et de un canal TV sobre internet, dirigido pelo uma equipa de benévolos empenhados. Também é questão de sensibilizar a mobilidade sustentável. Nesse aspecto, penso que a bicicleta pode tornar-se um meio de transporte alternativo e com credibilidade, até mesmo um actor principal e importante. Viajar de bicicleta, utilizando o máximo de estradas transitáveis por bicicletas, por exemplo, acabo por ser mais um meio de divulgação da informação a sensibilização e educação volumoso aos novos meios de deslocação. Indo mais longe : podemos falar de promover os valores, os bem feitos desses tipos de deslocações mas também e sobretudo seu interesso econômico e politico positivo no mundo que nos rodeia.

A hora em que os fenômenos migratórios são apontados, tudo deixa pensar que a imigração e integração serão assuntos políticos importantes e mundiais nos anos a vir. A ecologia desempenha um papel importante a traves dos movimentos migratórios, devido as conseqüências, directas ou indirectas, das modificações climáticas. Por conseguinte, pareceu me evidente associar minhas interrogações ao meu projecto de uma volta ao mundo de bicicleta.

Esperando assim contribuir a evolução das mentalidades a respeito dessas duas temáticas determinantes, eu o endereço a si a fim de vos solicitar e vos mobilizar nesse « grande » projecto. Susceptível de vos interessar pelo projecto,aqui faz-se questão antes de tudo de vos informar et de o partilhar. A ida dessa volta ao mundo de bicicleta esta prevista para o dia 27/09/2014, ainda temos algum tempo para podermos trabalhar juntos. Também espero que concedem a maior atenção ao meu projecto. Evidentemente, fico disponível para qualquer interrogação sua ou quaisquer outras proposições, ideias e/ou conselhos, contactos interessantes que possam comunicar-me.

Cordialmente,

Bruno Dos Santos (Un grand MERCI à Sandrine Gonçalves pour la traduction)